versão para impressão

Matéria publicada: 16/12/2013 - 17:35

"Minha missão é fazer sorrir", justifica o palhaço que visita pacientes oncológicos

O dom de alegrar despertou após o palhaço perder a irmã, vítima de câncer

Autor: Jéssica Monteiro

O ditado diz que rir é o melhor remédio e é com esse medicamento que o Palhaço Fulermino visita toda semana os pacientes com câncer do Hospital São Marcos, em Teresina. "O meu trabalho é fazer as pessoas sorrirem, dar um esperança aos pacientes", explica o personagem do sorriso vermelho carregado de glitter.

Vestido com roupas coloridas, ele faz de tudo para arrancar um sorriso dos seus pacientes. “As vezes eles estão com dor e me dizem, ‘não tio, hoje não’, mas eu não desisto. Não desisto até conseguir um sorriso”, conta o palhaço, que enfatiza o quanto é carinhoso o abraço de uma criança. “O abraço deles é um abraço diferenciado, você sente o coração pulsando forte. É um abraço de humildade, um abraço carinhoso, um pedido de ajuda”. Mas o atendimento do Doutor Palhaço não é restrito ao público infantil. Após visitar os pequenos, a missão do Fulermino é ainda mais complicada. Alegrar jovens e adultos que estão internados no setor de isolamento por conta da imunidade baixa provocada pela doença. “É complicado porque muitos deles têm depressão”.

Foto: João Brito Jr.

Visitar semanalmente os pacientes oncológicos é criar um vínculo a cada risada. E sempre que alguma das crianças falta à festa realizada na sala de recreação da Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC), o palhaço Fulermino lamenta perder mais alguém para a doença. “É impossível você não ficar triste, mas tem que haver um controle emocional. Quando eu penso em desistir eu lembro deles, do sorriso deles”, conta.

A missão de trazer alegria às crianças do Hospital São Marcos fez com que Fulermino cortasse o cabelo pela campanha Nacional de Combate ao Câncer. “Eu fiz isso pra levantar a auto estima deles e mostrar pra eles que eles são lindos com cabelo ou não”. 

Terapia do Riso

Além de debilitados, muitos pacientes oncológicos estão com depressão. “Imagina que o seu mundo é um quarto de hospital branco, com enfermeiras, médicos e injeções”, compara a voluntária e funcionária da RFCC, Francirene Almeida, ao explicar a importância da terapia do riso. 

Trabalhando há cinco anos com vítimas do câncer, Francirene explica que as crianças são bem mais receptivas. “Os adultos já têm a ideia que o câncer é morte”, justifica. 

Como nasceu o Palhaço Fulermino

Sem a maquiagem característica e o grande sorriso brilhante, o Palhaço Fulermino passa a ser o advogado Maycon Josan. Ele explica que só reconheceu o dom após perder a irmã, há cerca de um ano. "Ela fez uma cirurgia pra retirar um tumor benigno da cabeça, mas houve uma hemorragia e ela veio a óbito", conta o advogado. "Eu acho que eu sempre tive o espírito de solidariedade mas, como diz o ditado, quem não vai por amor, vai pela dor".

O batizado também é especial. Cada letra do nome Fulermino significa um bom sentimento. "Alegrar as pessoas é uma missão", defende Maycon.